21/09/06

NOVO PALÁCIO DO GELO. Extra, Extra ! - Actualizado

Pela posição atribuída no ranking ibérico, só pode tratar-se de um investimento colossal. Uma das maravilhas portuguesas do mundo moderno..., talvez apenas no domínio arquitectónico/urbanístico, porque no domínio económico e de mercado deixa-me com algumas reservas.
Senão vejamos, o colosso do investimento - disso não há dúvidas - tem que ser proporcional ao aglomerado urbano, que no caso de Viseu, não é colossal. E, por mais que apresentem áreas de influência com as quais este novo empreendimento comercial/empresarial possa contar, e desenvolver, não passam de projecções que, a meu ver, estão a ignorar a dinâmica de outras áreas de influência já consolidadas, como é o caso de Coimbra, Aveiro e Covilhã.
As áreas (crónicas) ainda a explorar, são as vilas e cidades sedes de Concelho em torno da capital do Distrito, sempre à sua mercê, e o nicho que se estende na direcção de Castro Daire/Lamego e Celorico/Guarda, sendo este último um caso surpreendente de inércia empresarial ao nível das grandes superfícies.
No caso do eixo da Serra da Estrela, a atracção também suscita algumas dúvidas, sobretudo devido à proximidade do Serra Shopping/Covilhã à "Torre" e às unidades hoteleiras que enchem somente no Natal, pois nem a hipotética ligação da Pista de Gelo do Palácio ao turismo e desportos de Inverno da Serra, será factor determinante - não nos esqueçamos que quem vem do sul para a "neve", na volta, desce novamente à Covilhã para ir à "borla" na A23 de regresso.
No caso de Coimbra e Aveiro, não é realista apostar na atracção de potenciais clientes provenientes desses eixos; como referi, estão consolidados, e Coimbra actualmente viu a sua oferta aumentar de forma abrupta.
Com certeza que o estudo de mercado, o projecto de investimento, etc..., previram todas essas variáveis, e só subsiste o desejo do sucesso, afinal é disso que precisam os nossos empresários locais, que se irá reflectir no desenvolvimento económico e urbano de Viseu.

5 comentários:

Anónimo disse...

157 lojas ou 200? Alguém sabe?
Para que tanta loja???? Se não há dinheiro!

V.F. disse...

A ver vamos, caro anónimo, a ver vamos!
Os projectos também são dinâmicos, como se sabe.

António Luís disse...

Caro V. F.!
De facto em Coimbra as coisas mudaram.
Estranhamente, e apesar de a cidade dispor de 3 grandes centros comerciais, que no conjunto têm mais de 300 lojas, eles estão sempre com bastante gente.
Claro está que Coimbra tem na sua área urbana 130 mil habitantes e entram na cidade 50 ou 60 mil pessoas todos os dias, mas de facto e pelo que conheço de Viseu, parece um projecto algo megalómno, mas enfim... O tempo o dirá!

A. Luís

Anónimo disse...

O Grupo Visabeira fez contas e concluiu que cerca de meio milhão de pessoas vive a menos de 40 minutos do futuro empreendimento.

"Também considero que o Palácio do Gelo possa vir a ser uma mais-valia para o pequeno comércio. Há é que saber aproveitar o fluxo de pessoas que aí virá", explica.

Optimista, diz que o complexo poderá ser conciliado com o do centro comercial a céu aberto proposto para a Rua Direita.

ver "Jornal de Notícias"

V.F. disse...

Pelas palavras de um dos administradores do grupo Visabeira, o Palácio do Gelo trará maior dimensionamento económico, social e cultural, de que todos iremos tirar partido.
Ou seja, está projectado segundo uma perspectiva de dinamização de mercado que abrange também o domínio social e cultural, e não na perspectiva de contar apenas com o aproveitamento da procura local, sob o ponto de vista comercial.