19/09/06

Mais taxas na Saúde

Temos aí à porta um aumento nas taxas moderadoras.
Este governo é socialista, contudo confiou as rédeas da saúde a um independente, que agora está disposto, e disso não tenho grandes dúvidas, a compensar a redução prevista no orçamento/2007 para o seu sector, com a contribuição do aumento das taxas moderadoras. Ele - o ministro - tem que se "virar" para algum lado.
Não tenho dúvidas porque, pela constituição, o estado tem como princípio orientador das suas políticas, financiar um sistema nacional de saúde para os cidadãos. As taxas moderadoras, pelos valores praticados, já garantem o civismo e a valorização “possível” do serviço prestado. Qualquer aumento na actual conjuntura económica, constitui uma forte sobrecarga adicional para a maioria, num sector cuja necessidade é básica.
Não acredito que essas medidas viessem incrementar valorização nos serviços, porque os utentes que a eles recorrem são os que necessitam, e como diz o bastonário da Ordem dos Médicos, não vão lá por gosto, vão porque precisam.
Esse aumento seria injusto e contrário ao princípio constitucional. Não haveria decréscimo de utentes nem melhoria qualitativa, o que implica que a valorização se manteria inalterada.
A meu ver, a valorização será garantida pela responsabilização dos serviços de saúde e agentes de medicina; pela classificação dos estabelecimentos e pela fiscalização desses agentes.

2 comentários:

Anónimo disse...

O Sr. Ministro não disse isso. Apenas lançou a isca…
Amanhã isso passa : )

V.F. disse...

já é costume lançar essa "isca" para depois ver o "pescado" do resultado!
Pelos vistos está a correr mal. Só devia correr mal...