18/10/07

Rio das Flores, Miguel Sousa Tavares

Ora aí está: o tão aguardado novo romance de Miguel Sousa Tavares - Rio das Flores.
De facto, esta época da rentrée está ao rubro. Ontem,
Eduardo Pitta, falava de engarrafamentos. Lançamentos para aqui e apresentações para acolá. Gonçalo M. Tavares ganha prémio Portugal Telecom, Anne Enright leva o Man Booker Prize 2007, e Doris Lessing ao chegar das compras dá conta que tinha ganho o Nobel.
Ficaria feliz também, se me caíssem do céu os 29,00€ para comprar este novo livro de M.S.T., onde constam 632 páginas e uma capa com foto bicolor pouco apelativa, mas com ilustração significativa de uma das paisagens onde certamente decorre o romance: Brasil, a que se juntam Espanha e Portugal.
A primeira tiragem ultrapassa os 100.000 exemplares e só lhe vamos por a vista em cima no dia 29. Um pouco arriscado, tendo em conta a experiência com Equador ao ter apresentado na primeira edição alguns erros, sobretudo os históricos. Mas, pronto, "Errare humanum est" e errando aprende-se muito. Como consequência, M.S.T. já deve ter consolidado a sua faceta de romancista.
Segue-se a breve trecho, José Rodrigues dos Santos com novo livro (mais um de 600 e tal páginas). Conclui-se que os portugueses gostam de longas novelas.

5 comentários:

Iceman disse...

Boas Victor!

29€???

É caro!

Preço similar apenas dou para um bom clássico e, clássicos a esse preço, só aqueles grandes calhamaços tipo D. Quixote ou Guerra e Paz.

Gostei muito de Equador mas a 29€ vou esperar que "caia" na biblioteca.

Quanto ao novo livro de Rodrigo dos Santos, que deve andar por volta dos 20€, esse compro porque é um dos meus autores preferidos. Aliás, provavelmente estarei no lançamento no próximo sábado no Colombo.

Um abraço
Nuno

V.F. disse...

É caro. Pois é!
Em 100.000 exemplares~, a receita é de 2.900.000€.
Não sei que chamar a isto.
Essa é uma opção de uma pessoa inteligente.

Boa, tráz de lá um autografado do Zé de Macau. Leste a visão?

Abraço,

Victor

V.F. disse...

voltando à questão:
29€ são cinco contos e oitocentos e catorze paus.
Quanto é que eu dei, no final do curso, pelas Tabelas Técnicas do Eng. Brazão Farinha? Não andou muito longe...
Isto não há-de ser nenhum tratado nem nenhum ensaio...

Eva Lima disse...

Gosto da escrita escorreita do MST (ou não fosse filho da Sophia) mas 29 "aérios"???, espero que caia na biblioteca, como o iceman...

V.F. disse...

É verdade, são quase 6 contos.
Com seis contos fazem-se compras muito boas numa feira do livro, e com benefícios bem maiores.