20/09/06

Nascer e morrer em Coimbra

Lembranças diferentes começam a cimentar na minha memória, a minha íntima Coimbra, chegada a altura em que começo a olhar para a minha passagem coimbrã com os primeiros memoriais a guardar com aquele travo nostálgico, que agora me percorre e arrepia como se um caloiro voltasse a ser, naquela Praça Velha.

3 comentários:

Anónimo disse...

EFE-ERRE-Á !!!
Só faltam vitórias à Académica !

Francisco del Mundo disse...

E a Cabra??:D

V.F. disse...

A Cabra - essa esbelta torre de vigia. Francamente as memórias não chegam aí. Até porque nem tirei Direito e poucas vezes passava para lá da porta férrea - nem para ir tomar café ao tão afamado (e perfumado) bar da fac. de Direito :)