11/07/06

Isenção do I.R.S.

Como é que se pode concordar?
Então o presidente da Federação Portuguesa de Futebol pretende a isenção do pagamento do IRS sobre os prémios/gratificações que vão atribuir a cada um dos heróis nacionais? Espero muito bem que o governo não acolha este pedido! Bem sei que essa possibilidade está na lei, mas, e os outros contribuintes com certeza mais necessitados e cumpridores de objectivos, quicá investigadores ou até escritores laureados, não será isto também um orgulho/desígnio ?

E o que dizer quando à boca da baliza Pauleta chuta frouxo e infantilmente falha, se na vida nunca fez outra coisa se não jogar futebol (que eu saiba)? E se por causa desses falhanços a selecção não ganhar, ou mesmo perder? Iriam devolver o valor do IRS? Iriam pagar alguma coima?
Pensem com a razão e não com o coração.

4 comentários:

amc disse...

É simplesmente uma vergonha!
Abraço

V.F. disse...

Inédito, o Madail queria o seguinte: beneficiar quem pode e bem, e prejudicar o estado, ou seja, todos nós que precisamos muito mais do que esses milionários que estiveram 1 mês e meio na Alemanha com tudo pago a trabalhar enquanto proissionais.

Iceman disse...

Viva Victor.
Por muito que goste da selecção, jamais poderia concordar com isso.
Não concebo que jogadores que, e como tu bem dizes, tiveram o previlégio de estar na Alemanha em locais de extremo luxo, com tudo pago, ganham milhões por mês e agora querem poupar tostões?
Nah, nem pensar. Caso contrário seria um insulto a todo o povo português.
Abraço
Nuno

V.F. disse...

Viva Nuno.
Eles, os jogadores até se riem com isto, e também com toda a polémica. Para eles estes valores são gotas de água.
A Federação está no seu direito de requerer (aos olhos da selecção só fica bem ao Madail), mas o estado deverá ponderar de forma justa a respectiva decisão, que deverá ser a não isenção.
Não é aceitável uma isenção destas.
Um abraço,
Victor